Entenda o que é Estratégico, Tático e Operacional

Estratégico Tático e Operacional
Saber diferenciar os elementos estratégicos dos táticos e operacionais, é essencial para a construção de um planejamento estratégico enxuto e eficaz. É essa divisão que permite a integração entre as diferentes camadas organizacionais. É estranho utilizar o termo dividir para integrar, não é? Parece um tanto contraditório, mas na prática é realmente o que acontece, uma vez que cada camada serve para organizar e agrupar as informações para a camada seguinte.

Conceitos

Vamos começar com a base de nossa estrutura organizacional. O nível Operacional funciona como sustentação e embasamento para as demais camadas. Este é o nível primordial executado por toda e qualquer empresa, mesmo que não aplicando planejamento estratégico, pois é nele que as coisas realmente acontecem e os produtos são criados. Este é o nível “mão na massa”, onde as atividades e projetos são executadas e as métricas são coletadas.

É no nível operacional que as metodologias de desenvolvimento são formalizadas e aplicadas na prática. As  responsabilidades são geralmente atribuídas a um indivíduo ou a um grupo pequeno de pessoas responsáveis por uma determinada demanda operacional específica. As tomadas de decisão nesse nível geralmente são pontuais e visam a correção ou melhoria de um processo diretamente ligado a operação.

O nível Tático, permite uma visão um pouco mais externa e fora da caixa em relação ao nível operacional. É nesse nível que são trabalhadas ações e projetos que visam o alcance de objetivos mais setoriais, como por exemplo, a melhoria de desempenho de toda uma área da empresa. As decisões aqui tomadas impactam um grande número de pessoas e as responsabilidades são atribuídas a um representante que atuará como um auditor na execução das atividades mais operacionais. O nível tático permite a construções dos sub objetivos que combinados, permitem o alcance dos macro objetivos institucionais.

Já o nível Estratégico, contém os macro objetivos institucionais agrupados de acordo com a perspectiva de negócio e dos cenários estratégicos da organização. É nesse nível que a situação real da empresa é percebida, pois todas as informações geradas no nível operacional e organizadas no nível tático, são avaliadas, analisadas, e combinadas para promover uma visão mais direta do negócio.

O nível estratégico é fortemente baseado na visão e missão da empresa e é o primeiro nível a ser construído. Todos os objetivos táticos, métricas, indicadores-chave e projetos operacionais, devem visar o atendimento dos macro objetivos que norteiam a jornada da empresa.

Podemos resumir o conceito dos níveis organizacionais da seguinte forma:

  • Nível Estratégico – Contém os macro objetivos que norteiam o rumo da empresa em busca da sua visão.
  • Nível Tático – Desmembra os macro objetivos em sub objetivos mais fáceis de alcançar e contextualiza a sua execução de acordo com determinado escopo ou setor organizacional.
  • Nível Operacional – Executa na prática os processos e atividades vinculadas aos objetivos táticos e gera as métricas que baseiam a análise de desempenho organizacional.

A imagem a seguir mostra na prática a divisão dos níveis organizacionais para alcance do objetivo “Garantir Rentabilidade” em uma estrutura em árvore, criada no Gpam. Repare como o desempenho dos elementos de nível operacional impactam diretamente no nível tático e consequentemente nos macro objetivos institucionais.

Estrutura Organizacional

É claro que não há uma regra geral para a construção do planejamento estratégico. Depende muito da metodologia escolhida, da tecnologia empregada para a implementação e das diretrizes que a organização segue. Muitas empresas desenvolvem planejamentos separados para cada diretriz ou departamento, outras separam o estratégico do operacional com estruturas distintas. O importante é promover a integração e o entendimento de que se a operação for executada dentro dos processos e valores estabelecidos, os objetivos criados possuem grande potencial de alcance.

E como é feito na sua empresa? Critique e dê sua sugestão nos comentários.

Referências

PEREIRA, Marco Antônio, Gestão Estratégica, Curso de Gestão Voluntária, Centro de Voluntariado de Cruzeiro, 2009

Créditos da imagem de capa: Designed by Freepik

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *