Elementos do Planejamento Estratégico: Indicador

Este é o primeiro post da série “Elementos do Planejamento Estratégico”, onde buscaremos entender qual o papel dos principais itens a serem estruturados no momento da construção de um planejamento estratégico adequado. E começaremos com ele, o elemento quantitativo que trás números e cores às nossas análises: o Indicador.

Capa Indicador

O indicador é responsável por indicar (perdão pela redundância) o desempenho na execução de uma determinada estratégia dentro do planejamento estratégico e diagnosticar se determinado objetivo será ou não atingido. Há dois tipos principais de indicadores, ambos com funcionalidades distintas mas igualmente importantes e que em conjunto nos permitem transformar informações administrativas de difícil entendimento, em informações numéricas que são de mais fácil processamento em nossos cérebros.

O Indicador Base ou simplesmente Métrica, é aquele elemento que armazena informações brutas, coletadas diretamente nas fontes operacionais da empresa. Geralmente representam uma informação única e não processada. Veja alguns exemplos de indicadores base:

  • Número de Clientes
  • Investimentos em Marketing
  • Número de Acessos ao Site
  • Quantidade de novas contas no site

Já o Indicador-chave conhecido também por KPI (sigla para Key Performance Indicator), é o elemento responsável por converter todas essas métricas e indicadores base em uma informação realmente relevante e estratégica. Esse tipo de indicador possui geralmente uma fórmula que utiliza de outros indicadores base para obter os resultados apresentados. Veja os seguintes KPIs e a sua relação com os indicadores base anteriormente descritos:

  • Custo de Aquisição de Clientes (CAC) – Calculado a partir da relação entre os investimentos em marketing e a quantidade de novos clientes adquiridos em um mesmo período.
  • Taxa de conversão de contas – Calculado a partir da relação entre a quantidade de novas contas no site e o número de acessos durante um mesmo período.

Repare como os indicadores-chave são realmente mais relevantes do ponto de vista estratégico, mas não seriam nada sem as métricas que alimentam as bases de suas informações. Além disso, é preciso ter cuidado no momento da elaboração desses indicadores, pois é necessário que esses elementos sejam relevantes e capazes de indicar com precisão se determinada estratégia está sendo executada de acordo com o planejado.

Outras informações são essenciais na hora de elaborar um indicador:

  • Nome, descrição e escopo – é importante deixar claro quais as estratégias e objetivos que são monitorados por um determinado indicador, além da sua utilidade dentro do planejamento estratégico.
  • Responsável – deve haver uma pessoa dedicada em alimentar e/ou analisar os dados do indicador.
  • Fonte de dados – é preciso descrever a origem dos dados, onde podem ser conseguidos, de onde são importados e, no caso do KPI, quais os indicadores base que o compõe,
  • Fórmula – é imprescindível demonstrar como os dados são obtidos e transformados  matematicamente.
  • Frequência – definir uma periodicidade para a coleta dos dados
  • Meta – nem sempre é possível definir uma meta, principalmente quando o gestor ainda não tem certeza do quanto é bom e do quanto é ruim. Mas a medida que um determinado indicador vai amadurecendo, fica mais visível identificar valores que podem servir como meta.
  • Benchmark – é interessante também saber como outras empresas e concorrentes estão atuando sobre esse mesmo indicador.

No Gpam,  é possível acompanhar os resultados dos Indicadores-chave verificando individualmente o envolvimento de cada métrica ou indicador-base vinculado. Ferramentas assim garantem a segurança da informação exibida e facilitam muito a detecção de deficiências e a tomada de decisões. O importante é realizar a coleta das informações e aplicar ciência de dados em seu benefício, auxiliando-o a compreender melhor o seu negócio.

KPI

2 thoughts on “Elementos do Planejamento Estratégico: Indicador”

  1. Pingback: Balanced Scorecard e Mapa Estratégico – Blog | Acml

  2. Pingback: Planejamento Estratégico – Motor Organizacional – Blog | Acml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *