4 Passos para avançar o seu negócio de maneira planejada e estratégica em 90 dias

4 Passos para o planejamento estratégico

Passo 1 – Descubra a sua situação atual

Antes de começar a planejar o futuro do seu negócio, é muito importante ter conhecimento da atual situação em que a sua empresa se encontra. Sem essa informação, será impossível criar qualquer tipo de plano para o futuro, pois para definir onde se quer chegar, é preciso entender de onde se está partindo.

Uma ótima maneira de obter um pouco desse autoconhecimento é aplicando a famosa Análise Swot. Com ela é possível identificar os pontos fortes e fracos para, em seguida, identificar as ameaças e oportunidades do negócio.

swot

Para facilitar a detecção das forças e fraquezas do seu negócio, você precisará olhar para dentro da sua empresa. Forças e fraquezas estão diretamente ligadas aos processos internos e às pessoas que compõem a sua organização. Você precisará de métricas quantizáveis para embasar as suas conclusões de forma assertiva e realista. Nesse momento já será possível compor os primeiros indicadores, mesmo que ainda não hajam metas.

Para a detecção das oportunidades e ameaças você precisará olhar para fora do seu negócio e responder a algumas perguntas: Qual a sua situação em relação ao mercado? Quais os seus principais competidores? Qual o tamanho da lacuna entre você e seu principal concorrente? Os clientes são atendendidos plenamente pelos concorrentes? Essas são algumas das perguntas que vão auxiliar a elaborar os benchmarks necessários para explorar essas oportunidades e evitar ameaças.

Passo 2 – Defina os objetivos a serem alcançados

Agora que você já tem conhecimento da situação atual da sua empresa, das forças e fraquezas e sabe dos potenciais do seu negócio, chegou a hora de utilizar esse conhecimento para traçar um plano que servirá para sanar as ameaças e aproveitar da melhor forma as oportunidades.

Chegou a hora de definir os macro objetivos a serem alcançados pela empresa. Percebeu uma parcela de clientes não atendida? Percebeu que processos eficientes geram resultados melhores? Percebeu que seus clientes estão mudando de gosto e podem te deixar? Cada ponto de ameaça ou oportunidade mapeados no passo anterior, devem ser convertidos em macro objetivos institucionais. Esses objetivos serão a base do seu planejamento estratégico, já que todas as ações futuras, serão realizadas considerando tais objetivos.

objetivos

Mais do que simplesmente compor esses objetivos, você terá um desafio muito grande em fazer com que os colaboradores “comprem” a sua ideia. É preciso criar meios para que esses objetivos façam parte da cultura organizacional e todos entendam os seu papel dentro do planejamento estratégico. Uma forma bastante eficiente de divulgar a relação de importância e de impactos desses objetivos, é elaborando um mapa estratégico. Mas não basta somente criá-lo, é preciso inseri-lo no dia a dia da sua empresa e promover o esforço conjunto!

Passo 3 – Elabore uma Estratégia!

Agora que os macro objetivos estão traçados, chegou a hora de colocar a mão na massa. Mas por onde devemos começar? Muitas vezes os macro objetivos são muito abstratos e de difícil transposição ao mundo real. Precisamos simplificar um pouco as coisas, quebrar cada um dos macro objetivos em objetivos menores, onde você e sua equipe, podem facilmente identificar o que precisa ser feito. Esse processo faz parte da elaboração da estratégia corporativa, onde começamos a dividir o macro planejamento em subetapas mais realistas e mensuraveis.

estratégia

Para evitar que os objetivos específicos se tornem novamente muito abstrato, costumamos dizer que qualquer objetivo precisa ser SMART:

– Specific: Específico, claro e bem descrito;

– Measurable: Deve ser mensurável, ou seja, você precisa ter condições de avaliar se o objetivo está sendo atingido ou não;

– Assignable: Deve possuir um responsável;

– Realistic: Realista;

– Time-related: Deve ter um prazo definido.

A definição desses objetivos e dos projetos que serão necessários para garantir que tudo ocorra como planejado, fazem parte da estratégia corporativa. Agora mais que nunca, é necessária a disciplina para executar e acompanhar o andamento do seu planejamento.

Passo 4 – Execute e acompanhe sua estratégia com eficiência

Como podemos saber se determinado objetivo está sendo atingido ou não? Como podemos garantir que as estratégias construídas no passo 3 estão realmente sendo executadas de forma eficiente e correta? Neste momento é necessário criar formas de monitoramento das informações e das métricas institucionais e isso pode ser feito com um elemento chamado Indicador.

O indicador permite transformar informações qualitativas em análises quantitativas, que podem ser comparadas entre si ou com outros indicadores (benchmarks). Indicadores são compostos por metas e resultados, ou seja, é possível traçar previsões e motivar a sua equipe para alcançá-las.

Você precisará criar os indicadores adequados para cada tipo de objetivo estratégico. Quer vender mais? Monitore o custo de aquisição de clientes, o desempenho dos vendedores ou a qualidade do atendimento. Quer melhorar um determinado processo? Monitore os gargalos, os números de falhas e a taxa de assertividade.

indicadores

Cada tipo de negócio exigirá a composição de indicadores específicos. responsáveis por monitorar a execução dos projetos e estratégias. Quando um indicador passa a ser mais do que uma fonte de dados e começa a se tornar essencial na tomada de decisão, ele se torna um Indicador Chave de Desempenho, ou simplesmente, KPI.  Um exemplo desse tipo de indicador é o CAC – Custo de Aquisição de Cliente, que utiliza do número de novos clientes em relação aos valores financeiros investidos para a sua aquisição, gerando uma informação estratégica de alto valor.

Planejar é um exercício que precisa ser praticado diariamente. Qualquer ação, investimento ou decisão precisa ser fundamentada em números. Mas no início da vida de uma empresa, ainda não dispomos de objetivos claros e de indicadores que os monitorem. A primeira etapa de planejamento, serve justamente para realizar esse tipo de experiência, onde você criará objetivos e indicadores e dará o seu melhor para alcançá-los, memo que ainda não saiba como fazê-lo.

Nesse momento, suas previsões podem ser acertadas ou erradas, mas não importa. O que interessa nesse momento é descobrir o potencial da sua empresa e ajustar as metas de acordo, sempre adicionando uma margem desafiadora para incentivar a sua equipe. Geralmente após um pequeno ciclo experimental de 90 dias, coletando informações e populando indicadores, será possível realizar a primeira Análise Crítica do seu negócio. Nesse momento, você irá perceber os seus erros e acertos, e poderá ajustar a sua estratégia de acordo com os conhecimentos recém adquiridos.

O Planejamento Estratégico de qualquer empresa, sofre várias revisões ao longo do tempo. Isso ocorre porque os clientes mudam, a empresa muda, os anseios e objetivos mudam. Revisar o planejamento é essencial para garantir que todas as energias estejam focadas naquilo que a empresa realmente deseja alcançar.

Muitas vezes pode ser necessária a utilização de ferramentas adicionais de apoio a construção e execução do planejamento estratégico. Ferramentas como o Gpam permitem a estruturação de um planejamento de modo a permitir que os gestores entendam o que está acontecendo em cada um dos pilares organizacionais. O Gpam permite compreender o impacto entre cada um dos objetivos estratégicos e compartilhar a responsabilidade com as demais pessoas da sua empresa.

O importante não é somente a ferramenta em si, mas sim, desenvolver uma cultura estratégica na sua empresa, onde todos os colaboradores saibam qual a visão do grupo gestor e compartilhem dela. É preciso fornecer meios para que todas as pessoas possam se responsabilizar pelo sucesso da organização, gerando comprometimento e crescimento conjunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *